AAMPARA

Associação de Atendimento e Apoio ao Autista

Aampara

Nós queremos conhecer o autista que você conhece!

Preencha a ficha de cadastro da pessoa com diagnóstico de autismo.

Clique aqui

 



Como surgiu a AAMPARA?

Tudo começou quando minha filha Beatriz, com 1 ano e meio sofreu uma alteração comportamental brusca. A partir daí começamos uma busca frenética para ajudar nossa filha e se desenvolver, por quase quatro longos anos procurei vários médicos que pudesse fazer um diagnóstico e com isso direcionar uma intervenção adequada. Nessa trajetória encontrei muitas mães vivendo a mesma angústia e desespero, sem encontrar um diagnóstico precoce e intervenção qualificada.  Também encontrei profissionais comprometidos que fazem jus ao juramento que fizeram nas suas profissões, ASID, VIBESTUDIO, minha família, amigos, colaboradores, pais, voluntários, a todos vocês, pessoas importantíssimas o meu agradecimento profundo. Quando essas pessoas entraram em minha vida decidi que deveria fazer algo para alcançar outras famílias que estavam vivendo à sombra da dúvida assim como estive. Temos lutado muito para conscientização do AUTISMO. Hoje ainda continuamos buscando um espaço adequado para o funcionamento do nosso tão sonhado Centro de Referência em autismo, que consiste em intervenções psicoeducacionais, orientação familiar e desenvolvimento integral da pessoa com autismo.

Junte-se a nós, venha fazer a diferença na vida das pessoas com autismo e seus familiares.

A todos os envolvidos na nossa trajetória, minha eterna gratidão.

Rosimere Benites Fundadora

beatriz

Beatriz, filha de Rosimere Benites.

Projeto Mulheres Mães

Pensando nas dificuldades enfrentadas cotidianamente pelas mães/cuidadoras de crianças autistas, é importante que se crie um espaço de acolhimento, permeado por trocas de experiências e saberes, onde elas possam expressar seus sentimentos, suas alegrias e seus desafios diários.

DSCF0053 DSCF0052

Cornel, (2013, p.73) no livro “Autismo perspectivas no dia a dia”, relata  que a família que recebe um membro autista passa por experiências únicas, tornando-se vulnerável à integração social, com predisposição à depressão e a um rompimento familiar. A autora conclui que o acolhimento a essa família e o atendimento especializado é fundamental para a criança e para estruturação familiar.

De acordo com Bosa (2002), há um alto nível de estresse nas mães de portadores de autismo. Dentre os fatores apontados como estressores surgem: os cuidados diários com a criança, a espera por tratamento e atendimento para o filho em instituições especializadas, bem como o deslocamento e os custos destes. Ainda lhe cabe a administração da casa e com essa sobrecarga de tarefas, resta pouco tempo disponível para si própria; associado a estes fatores, está a dificuldade de compreender a criança. Os rituais e as estereotipias do filho levam a cuidadora/mãe ao isolamento social, inclusive de amigos e familiares e denunciam a intensa demanda dessa população.

DSCF0056 _MG_6451

O Projeto

Pensando nessas mulheres- mães, desenvolvemos  um projeto que pudesse contemplar as mães e que seus filhos pudessem estar com elas nesse momento. O projeto tem como objetivo principal trabalhar com grupos de mulheres – mães de pessoas autistas. Para atingir esse objetivo tem-se como metas: – Abordar a relação mãe-filho e o contexto de vida dessas mulheres com fins a (re) significar o cotidiano; – Ampliar a participação social. Pensar sobre o cotidiano destas mulheres, a forma com que vivenciam o cuidado deste filho, a sobrecarga, a falta de suporte social, mostra a importância de se criar práticas que as assistam em sua integralidade, apostando no resgate de sua identidade para que possam exercer o cuidado, sem que isso signifique a perda da sua condição de mulher. Para a elaboração deste projeto estão envolvidos a AAMPARA, a UFPR através de um voluntariado acadêmico orientado por professores do curso de Terapia Ocupacional e equipe técnica composta por terapeuta ocupacional e psicóloga. Para os atendimentos individuais o terapeuta utilizará a abordagem que mais se adequar a necessidade da pessoa com autismo ou da mãe ou cuidadora, que estiverem inseridas no projeto. Para saber mais sobre o projeto entre em contato pelo fone (41) 8416-9537 ou vá até CONTATO neste site e nos mande sua mensagem.

REFERÊNCIAS CORNEL, A. E. M. Impacto do Diagnóstico. In: OMAIRI, C. (Org.). Autismo: Perspectivas no dia a dia. Curitiba: Íthala, 2013. p. 67-74. BOSA, C. Autismo. Atuais interpretações para antigas observações. In: BAPTISTA, C. R.; BOSA, C. Autismo e Educação: reflexões e propostas de intervenção. Porto Alegre: Artmed, 2002. p. 21-40.

Um Só Mundo Documentário Autismo 

De uma forma original, este documentário dá voz as pessoas impactadas pelo autismo.É um trabalho que pretende levar adiante informações sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA), abordando questões relacionadas ao diagnóstico, atendimento profissional, recentes descobertas da ciência, desafio diário das famílias e também a visão da própria pessoa com autismo.

Roteiro e Direção: Adriana Czelusniak Assistente de Direção: Adriel Graff Imagens: Adriel Graff e Timóteo Paulino Produção: Patricia Teixeira Audio: Celso Maia Edição: Adriel Graff

 


AAMPARA Associação de Atendimento e Apoio ao Autista | Rosimere Benites - Presidente | (41) 8416-9537